Quem vai prestar o Exame de Certificação CFP® precisa estar antenado com o que é e como funciona o Tesouro Direto.

Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional desenvolvido em parceria com a Bolsa, conhecida atualmente como B3 para a venda de títulos públicos federais para Pessoas Físicas por meio da internet. O conceito que está por trás disso é o de “desintermediação financeira”.

A ideia é mais ou menos assim: “por que eu preciso pagar um gestor de um fundo para comprar LFT, LTN, NTN-F, NTN-B para mim se, na verdade, eu poderia ir diretamente no Tesouro Direto e comprar esses títulos, emprestando esses recursos para o Tesouro, ficar com esses títulos e receber os juros desse investimento?”

Partindo do pressuposto que os títulos públicos não são investimentos tão sofisticados, faz todo sentido fazer essa linha direta entre o Tesouro Nacional com o investidor que compra esses títulos.

Há os seguintes títulos:

LTN – Tesouro Prefixado

LFT – Tesouro Selic

NTN-F – Tesouro Prefixado com juros semestrais

NTN-B Principal – também chamada de Tesouro IPCA+

NTN-B – Tesouro IPCA+ com juros semestrais.

 

O mais interessante do Tesouro Direto é que ele possibilita ao investidor a liquidez diária, ou seja, é possível adquirir em qualquer dia útil da semana e vende-los também, à medida da necessidade.

E quanto aos valores que devem ser investidos? O valor mínimo de um investimento é de R$30,00 e, no máximo, R$ 1 milhão por mês por CPF.

 

No próximo artigo, vamos falar sobre como ocorrem essas negociações. Até lá!

Felipe Garrán

Sou investidor no mercado financeiro há mais de 20 anos. Além disso, sou professor de finanças na FIA Business School, onde coordeno cursos de pós-graduação e MBA.
Fiz mestrado e doutorado na USP. Em quê? Advinha: Finanças.
Amo ensinar e sou apaixonado por novas tecnologias e métodos de ensino.

Ver todos os posts

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Felipe Garrán

Sou investidor no mercado financeiro há mais de 20 anos. Além disso, sou professor de finanças na FIA Business School, onde coordeno cursos de pós-graduação e MBA.
Fiz mestrado e doutorado na USP. Em quê? Advinha: Finanças.
Amo ensinar e sou apaixonado por novas tecnologias e métodos de ensino.