Mundo Financeiro

Os vilões “invisíveis” na busca por recolocação

O que fazer quando certificações, vida acadêmica e idiomas não são os obstáculos?

Pensando nisso, nomeamos alguns vilões da recolocação, que são comportamentos letais e que afastam cada vez mais profissionais das sonhadas vagas.

Listamos aqui 10 pontos de atenção que podem significar seu novo emprego, se corrigidos.

1. Pressa e falta de atenção a informações rotineiras

O primeiro de nossos vilões da recolocação afeta muitos de nós, até os mais experientes. Na pressa para conseguirmos as coisas de forma rápida, pecamos por coisas primárias como não prestar atenção às datas de processos seletivos, endereços e outras mais, quase infantis. Coisas pequenas que não aprendemos em universidade.

2. Má interpretação de textos

Novamente falando da tal pressa (ou ansiedade), muitos profissionais não prestam atenção a descrição das vagas, candidatando CV em posições fora do perfil, sem qualquer ligação, preenchendo formulários e materiais totalmente desalinhado ao esperado pelas empresas. Portanto, entre nossos vilões da recolocação, a falta de interpretação correta, muitas vezes, é fruto de descuidos comportamentais. Isso tem um peso imenso, atente-se.

3. Falta de bom senso

Por não cultivarem uma rede de contatos quando empregados, alguns profissionais querem forçar a barra e fazer tudo ao mesmo tempo. Por isso, na ânsia por conseguir a oportunidade sonhada, muitos não respeitam tempo, horário e rotina de colegas, caindo em um dos nossos vilões da recolocação: agir de forma invasiva. Respeite, acima de tudo, as “regras” do bom-senso. Regras, Ronaldo? Bom, antes de agir, por um instante “vista-se” no lugar do colega a quem procura. Como você agiria estando “do lado de lá”? A comunicação deve ser toda desenvolvida pensando em quem recebe, não em quem envia.

4. Chatice ou persistência?

Nem todo colega que está empregado pode ou até mesmo é obrigado a fazer algo por você. Aceite as negativas e compreenda que nem sempre você conseguiu ajudar a todos. Então por que com você as coisas devem ser diferentes? Persista, seja presente, mas sem forçar a barra para não romper importantes conexões. Entre nossos vilões da recolocação, este é um dos principais.

5. Desorganização

Estabelecer uma agenda semanal equilibrada com compromissos diários é uma excelente prática. Estabelecer quando visitar sites onde vai cadastrar CV, eventos, almoços, enfim, tudo que trouxer organização a sua vida, trará fluidez e as coisas passam a andar melhor. Não tem nada fácil, mas você estará sob controle da situação e do seu plano de busca.

6. Dispersão

Hoje quero isso, amanhã não quero mais, depois quero de novo. Nenhuma estratégia é bem-sucedida se não tiver o tempo certo de maturação.  Portanto, as melhores ideias sem ações estruturadas, são apenas ideias, apenas sonhos, nunca serão realidades. Então defina prioridades e tenha foco nelas!

7. Atalhos que retardam realizações

Somos mais de 30 milhões de desempregados e subempregados, vivemos época de incertezas políticas e econômicas, portanto, nada tem sido rápido. Sabe aquele atalho, aquele “jeitinho”? Não estamos aqui para julgar, mas reflita se isso não pode realmente estar sendo a “pedra no seu sapato”. Faça o que deve ser feito, o resultado pode até demorar, mas será o fruto natural de seu esforço.

8. Trocar esforço por mágicas

Em meio a tantas pessoas com a mesma dor, surge por todos os lados as saídas mirabolantes, mágicas que prometem coisas malucas. Mas não deixe que a adversidade roube a sanidade mental. Nada que substitui o esforço e mérito, pode ser visto como sustentável. Não se compra emprego, não se compra vagas em processos seletivos, não se compra aquilo que só pode ser conquistado! Invista em relacionamento, não em fraudes.

9. Inflexibilidade

Ter sonhos e objetivos é algo pra lá de necessário, são combustíveis. Mas quando estes tais “sonhos” nos cegam e nada mais passa a ser percebido? Em um mundo tão veloz, quanto mais resiliente e adaptável o profissional for, mais opções tendem a surgir em seu caminho. Aceitar um plano B não significa que você fracassou, significa que tem inteligência emocional e leitura de cenário que permitem achar novos caminhos em meio a tantas aflições.

10. Soberba

Tudo o que escreveu em sua história é válido, é honroso e deve ser guardado. Mas o que escreverá suas próximas páginas, começa hoje. Reconhecer as necessidades, os erros, reconhecer que algo deve ser mudado, sem dúvidas fará toda a diferença. Analisar o que pedem as vagas que busca, ou como está seus concorrentes e encarar sem medo. O que deve ser tratado em seu momento, sem dúvidas é o primeiro passo para a mudança de cenário.

Esperamos que esses dez vilões da recolocação tenham feito você refletir sobre suas atitudes em meio a um cenário de tatas incertezas.

 

Você também irá gostar

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.