Mundo Financeiro

Quando falamos em carreiras do mercado financeiro, há alguns anos, vemos grande destaque a duas delas: profissionais CEA e AAI. Ou seja, os especialistas de investimentos e os agentes autônomo de investimentos.

Vemos esse crescimento, principalmente, por conta de 2 aspectos: a mudança do cenário econômico e o fortalecimento das áreas de investimentos. É importante ressaltar que tais aspectos podem ser considerados um consequência do outro. 

A mudança do cenário econômico

Até 2016, a taxa básica de juros, a SELIC, se mantinha em patamares relativamente altos (14,25%). Nesse cenário, tornava-se cômodo e comum deixar os recursos alocados em títulos de renda fixa mais conservadores como, por exemplo, CDBs, poupança etc., uma vez que não possuíam risco e entregavam uma rentabilidade relativamente satisfatória.

No entanto, graças às constantes quedas na taxa de juros, isso mudou.

Então, novos produtos de investimento, que ofereciam a possibilidade de trazer maiores retornos aos investidores, começaram a surgir no mercado. Logo, tornou-se essencial conhecê-los de forma mais profunda, inclusive para aqueles que eram mais conservadores.

Com isso, diante da grande variedade desses tipos de produtos, a busca por profissionais qualificados para apresentá-los aos investidores se intensificou, bem como a necessidade de entender os diferentes perfis (conservadores, moderados e arrojados) e oferecer a melhor assessoria/consultoria de investimentos.

Histórico da taxa Selic

O fortalecimento das áreas de investimentos

Devido ao cenário de queda de juros e, consequentemente, a oportunidade de explorar outros tipos de produtos financeiros, instituições financeiras precisaram se reinventar. 

Corretoras de investimentos começaram a surgir e/ou se consolidar no mercado, conquistando muitos clientes, principalmente os das instituições financeiras consideradas “tradicionais”, como os grandes bancos do país. Iniciou-se, a partir de 2017, uma grande procura pelos Agentes Autônomos de Investimentos

Do outro lado, as instituições mais tradicionais perceberam que era preciso se “mexer” de forma relativamente rápida. Diante disso, as áreas de investimento, principalmente a partir de 2018, foram reestruturadas ou, até mesmo, criadas. 

A partir dessa mudança, os gerentes bancários passaram a ter um maior suporte de Especialistas de Investimentos, profissionais focados em oferecer uma consultoria de investimentos aos investidores.

Como resultado, observou-se um grande número desses profissionais sendo contratados, bem como em busca da certificação CEA.

É válido ressaltar que a CEA é um selo de distinção para profissionais de investimentos e, para muitas instituições financeiras, ela tem se tornado um pré-requisito para atuação na área.

Já a certificação AAI, da Ancord, de acordo com a Resolução nº2.838 de 2001 do Banco Central, é obrigatória para aqueles que desejam atuar na carreira de AAI.

CEA x AAI

Mas afinal, quais as semelhanças e diferenças entre esses dois profissionais? Continue sua leitura e entenda tudo sobre esse assunto.

Diferenças e Semelhanças AAI e CEA

Basicamente, tanto o Agente Autônomo de Investimentos quanto o Especialista de Investimentos são responsáveis por prospectar clientes, apresentar opções de investimentos, executar ordens e fazer acompanhamento.

O que difere tais profissionais está relacionada à atuação na montagem de carteiras, ou seja, na identificação do perfil do investidor e nas recomendações de produtos de investimentos para essa carteira. Nesse caso, somente Especialistas podem atuar, por outro lado, de acordo com a legislação, Agentes Autônomos podem apenas apresentar os produtos para que os investidores façam a sua escolha.

Além disso, o regime de trabalho é outro, uma vez que, diferentemente dos Especialistas, Agentes Autônomos estão vinculados a um CNPJ. Por último, as entidades responsáveis pelas certificações são diferentes também: 

Anbima é a responsável pela certificação CEA; e 

Ancord é a responsável pela certificação AAI.

Especialistas de Investimentos

Especialistas de Investimentos, em sua maioria, atuam assessorando clientes e gerentes de instituições financeiras. 

No entanto, esse profissional também pode atuar como consultor CVM de forma autônoma ou, até mesmo, abrir um escritório de consultoria financeira independente.

Agentes Autônomos de Investimentos

Os Agentes Autônomos, por sua vez, estão vinculados a uma corretora por meio de um CNPJ. Essa atuação se dá de forma autônoma, no entanto, é importante enfatizar que o profissional deve estar vinculado a uma única instituição financeira.

Por exemplo: Um AAI que atua na XP Inc. deve somente distribuir produtos financeiros dessa instituição. Confira todas as normas relacionadas à atuação desse profissional aqui.

Prova de certificação CEA e AAI

Prova de Certificação

O formato das provas e os pré-requisitos também são diferentes!

CEA

A prova é computadorizada e acontece em centros de testes em todo o Brasil.
São 70 questões, divididas em 7 módulos, e o candidato tem até 3h30 para concluir a prova. Para aprovação é preciso, no mínimo, 70% de acertos.

Além de passar na prova, o profissional deve comprovar ter ensino superior completo.

Quer saber como se preparar para a prova da CEA? Conheça agora mesmo o nosso curso Preparatório.

PREPARATÓRIO CEA

AAI

Atualmente, a prova para AAI ocorre em dois formatos.

  1. Computadorizada, distribuída em inúmeros centros de testes no Brasil todo.
  2. Online, da sua casa. Para saber mais sobre essa nova modalidade, é só clicar aqui.

São 80 questões de múltipla escolha e o participante tem até 2h30 para conclui-la.

Para ser aprovado, é preciso no mínimo 70% de acertos na prova toda e, pelo menos, 50% nos módulos I, III, VIII e XV.

Em relação ao pré-requisitos, de acordo com a Ancord, há 3:

  1. Não haver sido condenado por crime falimentar, de prevaricação, suborno, concussão, peculato, “lavagem” de dinheiro ou ocultação de bens, direitos e valores, contra a economia popular, a ordem econômica, as relações de consumo, a fé pública ou a propriedade pública, o sistema financeiro nacional, ou a pena criminal que vede, ainda que temporariamente, o acesso a cargos públicos, por decisão transitada em julgado, ressalvada a hipótese de reabilitação;
  2. Ter concluído o ensino médio ou equivalente em instituição reconhecida oficialmente;
  3. Conhecer, atender e estar de acordo com as exigências contidas no Regulamento.

Se você pretende conquistar a certificação AAI, conheça o nosso curso preparatório para a prova da Ancord.

PREPARATÓRIO AAI

 

Artigo escrito pela colaboradora Roberta Rodrigues Rocha.

Mundo Financeiro

Ver todos os posts

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *