Mundo Financeiro

Tenha uma Tesouraria Estratégica e alavanque de vez sua companhia!

Como dizemos no mundo empresarial: Cash is king.

Afinal, se não tivermos um caixa indo bem e uma empresa crescendo mesmo com os imprevistos que encaramos, a companhia não sobrevive.

É por isso que Tesoureiros Estratégicos são peças-chave!

 

Gestão de Tesouraria 

Para ter uma Tesouraria eficiente e bem-sucedida, o primeiro passo é aliar as ferramentas do Mercado Financeiro e as necessidades da empresa. Por isso, empresas que enxergam a Tesouraria como área estratégica conseguem otimizar seu caixa,  financiamentos mais baratos e muito mais.

No artigo de hoje, vou trazer 7 pontos cruciais que todos os Tesoureiros precisam se atentar.

1. Antecipação de recebíveis

Você sabe quando uma empresa deve ou não utilizar os recebíveis?

A antecipação de recebíveis, assim como outros pontos que vamos abordar, é como uma faca de dois gumes. Isso porque essa ação pode gerar valor para uma companhia , mas também pode ser a responsável por destruir o valor de uma empresa.

É importante muito estudo e cautela para saber o momento ideal para solicitar a antecipação de recebíveis e a que custo.

2. Cash Management: como minimizar custos e gerar receita na tesouraria

Você sabe como diminuir os custos da empresa e, até mesmo, gerar receita?

Faz parte do papel da Tesouraria Estratégica analisar de forma profunda diversos produtos de tesouraria. Mas quais produtos? Emissão de boletos, folhas de pagamento, venda de cartão de crédito etc.

Esse setor, por sua vez, tem o dever de saber como manejar tudo isso. Ou seja, balizar os custos de todos esses produtos para tomar a melhor decisão na hora de negociar com a instituição financeira e, até mesmo, ganhar dinheiro com esses produtos.

3. Quando aumentar prazo com fornecedor e gerar caixa com novas políticas

Você sabe qual é o impacto em uma companhia quando o prazo com os fornecedores é “alongado”?

Ou seja, sabe quanto isso gera de caixa? Se esse “alongamento” de prazo for acompanhado de custos, quando ele deve ser adotado?

Atualmente, há diversas técnicas para aumento de prazo com fornecedores. Elas minimizam o impacto na relação comercial e, além disso, trazem o benefício para o caixa da empresa.

4. Analisando o custo de aumento de prazo em clientes

Você sabe qual o impacto de quando uma companhia tem um pedido de aumento de prazo de pagamento de um cliente? E qual o impacto disso, principalmente quando esse pedido é feito por meio de técnicas com prazo oculto, ou seja, quando a companhia não consegue identificar esse pedido?

Por isso, é fundamental que o Tesoureiro entenda de forma profunda este impacto, do valor que isso custa para uma companhia e lidar com esse pedido.

5. Política de hedge

Companhias que têm exposição a moedas estrangeiras precisam se proteger?

Saber o impacto de uma operação de hedge, quanto ela custa e quando optar por fazê-la ou não também são funções em que a Tesouraria é a responsável.

Diante disso, é crucial que todas as regras que envolvam a política de hedge estejam esclarecidas para que ela seja utilizada da melhor forma.

6. Simulação de alternativas de financiamento

A partir do momento em que uma companhia vai tomar uma dívida, ela tem diversas opções de financiamento para solicitar. No entanto, cada uma tem suas peculiaridades como custos, tarifas, taxas, impostos, entre outros aspectos.

É papel do Tesoureiro saber equalizar os diferentes tipos de empréstimo para poder compará-los e assim escolher o melhor custo-benefício.

7. Gestão de dívidas e aplicação do caixa

Você sabe como a companhia aplica os recursos do caixa? Além das taxas de remuneração, é crucial a análise de impostos e prazo da aplicação.

Além disso, qual a melhor maneira para ela otimizar sua gestão de dívidas? Como ela decide pelo financiamento mais barato? Quais são os elementos que ela deve utilizar para tomar uma decisão?

 

Por que dominar a Tesouraria Estratégica?

É por isso que, ter em empresas Tesoureiros Estratégicos que dominam os 7 pontos apresentados é decisivo para o rumo que os negócios tendem a tomar, seja em grandes empresas como também as pequenas.

Crescer de forma sólida e saudável, com o caixa “redondo” não é uma tarefa fácil. Por isso, venha aperfeiçoar suas técnicas de tesouraria!

 

Gestão Estratégica de Tesouraria para Empresas

Matrículas abertas!

Esse curso vai apresentar de forma assertiva as principais áreas de atuação de uma Tesouraria Estratégica. Além disso, vai te ensinar ferramentas práticas que auxiliam na tomada de decisão no dia a dia e apresentar maneiras que a tesouraria pode gerar valor para a empresa.

Ao final do curso você vai ser capaz de:

– Otimizar o Caixa da companhia;

– Gerir o Capital de Giro da Companhia (Ou seja, Indicadores de Contas a Receber e métodos para gestão e Métodos para alongamento do prazo de pagamento);

– Gerir o endividamento de uma companhia;

– Entender os tipos de financiamento e vantagens e desvantagens dos principais;

– Saber quando fazer Hedge e entender todos os custos envolvidos.

Não perca tempo, clique aqui e faça a sua matrícula!

 

Rafael Piva: Mestre em Economia e Finanças pela FGV e pós-graduado pela FIA em Produtos Financeiros e Gestão de Riscos.  Além disso, é certificado CFA, CFP®️, CGA, CNPI e CEA. Atualmente é gerente sênior de finanças na DPA (Joint Venture Nestlé e Fontera) e também é professor da FIA Business School e FECAP em cursos de pós-graduação, e Gestor CVM de um Clube de Investimento em Ações.

Mundo Financeiro

Ver todos os posts

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *